quarta-feira, 22 de outubro de 2014

[BH em Ciclo] Debate em Ciclo, 23/10/14

Prezad@s associad@s,

Nesta quinta-feira, dia 23/10, à partir das 19h, acontecerá o Debate em Ciclo - uma roda de conversa em que diferentes assuntos relacionados à bicicleta entram em pauta.
O tema desse encontro é "Algumas experiências do Rio e Nova York com Mobilidade Urbana", e será puxado pelo Augusto, membro da BH em Ciclo que esteve no 4º biciRio - Fórum Internacional da Mobilidade por Bicicleta e vai compartilhar o que aprendeu por lá.

O debate será na Casa do Jornalista (Av. Álvares Cabral, 400) e a entrada é livre. O local possui um bicicletário, basta levar um cadeado prórprio. Esperamos vocês! Convidem amigas e amigos =)

Mais informações na página do evento: http://a.bhemciclo.org/1t8sRl5
Um abraço,
--
BH em Ciclo - Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte
bhemciclo.org
@bhemciclo

Ação entre amigos

Olá amigos boa tarde.

Acho que muitos já tem conhecimento de que no final do mês de setembro tive a casa invadida por marginais que me roubaram muitas coisas dentre elas uma de minhas ferramentas de trabalho, uma mountain bike Merida, após o ocorrido o amigo Felipe Avelar teve a iniciativa de fazer uma rifa tendo como prêmio uma bicicleta mountain bike 18 marchas para tentarmos arrecadar fundos e assim adquirir outra bike.
Este e-mail é para divulgar esta ação entre amigos (veja imagem em anexo).
Caso alguém tenha interesse em ajudar a rifa está sendo vendida por R$ 10,00 nos seguintes pontos.
Loja Bike Shop Avelar Drumond - Rua Beijamin Constant 183.
Loja Import Bike - Rua Afonso Pena 222
Studio Personal Renan Arnoni - Rua Doutor Henrique de Abreu Políbio Rezende  
Se preferirem podem entrar em contato diretamente comigo via e-mail e ou por telefone 31 86770602.
Informações sobre o roubo aqui
Obrigado pela atenção.
Ernani de Souza


Tecnologia Futurista de Bicicletas

Com medo de ser "cliente" de seu negócio, dono de funerária perde 42kg

Com avô, pai e tios cardíacos, administrador de empresas que pesava 120kg muda estilo de vida com esportes e reeducação alimentar e passa a pesar 78kg


Por Gabriela CorreiaPresidente Bernardes, SP
Dono de uma funerária em Presidente Bernardes, o que José Cláudio Notário Júnior, 28 anos, menos queria, era ser “vítima” de seu próprio negócio. 
Com avô, pai e tios cardíacos, os 120kg do administrador de empresas precisou morrer para dar vida a uma nova rotina, com 42kg a menos. Em 2008, período em que ele se formava na faculdade, uma bateria de exames o mostrou duas opções: procurar um nutricionista para dar início a hábitos saudáveis ou começar um tratamento com medicamentos.
Notário chegou a pesar 120kg e hoje, com um novo estilo de vida adotado, ele está com 78kg (Foto: José Cláudio Notário Júnior / Arquivo pessoal)

A escolha foi imediata. Notário, que havia perdido o avô com um Acidente Vascular Cerebral (AVC), - doença que tem como uma das causas o sedentarismo e também a obesidade - passou a seguir um novo cardápio, não só alimentar, mas também de exercícios. Aos poucos, todo o esforço resultou em uma pessoa ativa e saudável, que hoje com 78kg, tem no ciclismo não só a sua paixão, mas o seu remédio de vida.

Mudança de vida se deu após resultados alterados de exames médicos (Foto: José Cláudio Notário Júnior / Arquivo pessoal)

De acordo com o empresário, que nem sempre esteve acima do peso, o ganho de gordura começou tardio, na faculdade. Com 80kg, ele tinha uma vida normal. No entanto, nas férias do primeiro ano do curso, ganhou em 30 dias cerca de 20kg.


- Me transformei, do nada. Antes da faculdade eu jogava bola, me movimentava até, mas quando entrei na faculdade, não dava tempo. Então eu só comia, e não perdia nada. Aos poucos foi só piorando.


Já no final da faculdade, após a consulta médica e os resultados negativos nos exames, o primeiro passo de Notário foi procurar uma nutricionista. O medo de que algo pior acontecesse fez com que ele optasse por hábitos saudáveis, sem o uso de medicamentos. Na primeira consulta, ele descreveu sua rotina alimentar para a profissional. Depois, com um cardápio diferente do que estava habituado, um novo processo teve início em sua vida.


- Eu já não gostava de fazer exames, mas na época meu pai marcou uma consulta para ele e pediu para que eu fosse também para ver se estava tudo certo comigo. Quando fiz aquela bateria de exames e vi que estava tudo alterado, caí na real e procurei uma nutricionista.


Além da alimentação regrada, com uma refeição a cada três horas durante o dia, o administrador incluiu também em sua vida uma rotina de exercícios físicos. O primeiro passo foi em uma academia. Logo em seguida veio o kung fu e, com ele, o corte da bebida alcoólica. Notário permaneceu na modalidade esportiva durante três anos, mas os hábitos que adquiriu ficaram até hoje.

Kung fu foi um dos esportes escolhidos ao longo de sua transformação (Foto: José Cláudio Notário Júnior / Arquivo pessoal)

- O kung fu é um esporte com muitas regras, precisamos ser disciplinados. Na associação em que comecei a participar, uma das orientações era sobre a redução da bebida alcoólica. O que fiz foi aproveitar o embalo para cortar a bebida de vez. Percebia que, quando eu não bebia, eu rendia muito mais, fazia bem até para a mente, e assim estou até hoje.


Há um mês longe do tatâme, Notário descobriu uma nova paixão para sua rotina saudável e deixou o kung fu. Desde o começo deste ano, o ciclismo tem feito parte do circuito de exercícios do administrador. No entanto, desta vez, ele descobriu na modalidade um incentivo a mais.


- Sabe aquela história da tampa e da panela? Então, no ciclismo me encontrei, é algo único. É um esporte que não faço por obrigação, mas por prazer mesmo.


Atualmente, Notário pedala três vezes por semana, totalizando cerca de 200km. Com uma alimentação saudável, ele confessa que, após a mudança de seus hábitos, tem se alimentado ainda mais, e sem passar vontade.


- Agora como nos horários certos e acabo comendo mais do que quando eu era gordo -, brinca.

Hoje ele encontrou no ciclismo uma nova paixão (Foto: José Cláudio Notário Júnior / Arquivo pessoal)







Nutricionista responde


A nutricionista Ludmila Pantaroto Lima explica sobre a importância de um acompanhamento profissional no processo de emagrecimento. Segundo ela, atividade física e uma alimentação adequada devem caminhar juntos. Veja abaixo:


Qual a importância de um nutricionista no processo?


Quando se tem como objetivo a diminuição do percentual de gordura, é importante estar atento que, sem o acompanhamento de um profissional habilitado, aumenta-se o risco de prejudicar a integridade física e qualidade do organismo. A orientação nutricional é de extrema importância para otimizar o rendimento da atividade física, além de auxiliar na perda de peso e melhorar a qualidade de vida. O nutricionista é responsável por dar orientações especificas que assegurem uma dieta equilibrada que componha todos os nutrientes necessários para a saúde do indivíduo.


A pessoa interessada em perder peso pode, por exemplo, fazer um programa de reeducação alimentar sem se exercitar?


Primeiramente temos que definir a diferença entre a perda de peso (água, massa magra, estrutura e etc.) e diminuição do percentual de gordura (tecido adiposo). O emagrecimento saudável consiste basicamente nessa segunda definição, e é justamente por isso que se torna um processo bem mais difícil e demorado que a simples perda de peso da balança. Para se obter resultados é importante que sejam aliados os dois, uma vez que a alimentação correta corresponde a 70%, e exercícios físicos a 30% dos resultados.


E as dietas da moda? Qual o risco que essas receitas podem acarretar?


Dietas da moda, extremamente restritivas, que excluem um ou vários nutrientes de uma alimentação, podem acarretar em graves danos, afetando rins, fígado, sistema imunológico, além do aparecimento de osteoporose, anemia ferropriva, entre outros. Apesar de apresentarem um emagrecimento a curto prazo, não correspondem necessariamente a diminuição do percentual de gordura, uma vez que grandes alterações na alimentação tem como consequência a perda de água e massa magra (músculos), muitas vezes levando ao indivíduo a sofrer o efeito sanfona. Deve-se ter em mente que nenhum alimento sozinho faz milagre. Uma alimentação saudável é aquela que apresenta todos os grupos de alimentos de forma equilibrada e necessária ao organismo. Mais do que uma dieta de momento, aquele que procura a diminuição do percentual de gordura deve buscar uma reeducação alimentar, mudar a forma com que se relaciona com o alimento, saber o que evitar e o que preferir, buscando sempre além da estética, o bom estado nutricional, e assim uma melhora na qualidade de vida.

http://globoesporte.globo.com/sp/presidente-prudente-regiao/noticia/2014/10/com-medo-de-ser-cliente-de-seu-negocio-dono-de-funeraria-perde-42kg.html

Tour'2015 só vai ter um CRI de 14 quilômetros

PERCURSO CONHECIDO NA VÉSPERA DA APRESENTAÇÃO
Terça-Feira, 21 outubro de 2014 | 18:06
Autor: ANA PAULA MARQUES

Fotos: REUTERS 
 
A apresentação oficial é quarta-feira em Paris, mas alguns meios de comunicação social franceses conseguiram esta terça-feira desvendar o percurso da próxima edição do Tour. E o que salta logo à vista são os poucos quilómetros de contrarrelógio individual, apenas 14, a serem cumpridos na 1.ª etapa, em Utrech, na Holanda. Haverá mais um "crono", mas por equipas, na 9.ª tirada, e de 28 quilómetros.

A montanha vai ter assim um papel preponderante. De acordo com a imprensa, vão ser oito chegadas em alto, divididas entre os Pirenéus e os Alpes. Aqui, regista-se o regresso do mítico Alpe'Huez, que aparece nada mais que na penúltima etapa.

A Volta a França de 2015 começa no dia 4 de julho, em Utrech, na Holanda, para terminar no dia 26 do mesmo mês, como tradicionalmente em Paris.

http://www.record.xl.pt/Modalidades/Ciclismo/interior.aspx?content_id=910846

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Filmagens Aéreas

Filmagens Aéreas



Empresa criada por profissionais do ramo de aeromodelismo, com o propósito de filmar e fotografar eventos esportivos, áreas rurais e urbanas, festas e casamentos, por um custo bem inferior se comparado com as filmagens feitas por aeronaves.
Contatos:
Sérgio Finelli 31 9609-5889
Rodrigo Finelli 31 9956-8327
http://filmair.blogspot.com.br/

Como fazer uma mini bicicleta de arame

Falta de ciclovias e custo alto barram adesão à bicicleta

Veículo ainda não é encarado como meio de transporte

Bikes

PUBLICADO EM 19/10/14 - 04h00
Mesmo com várias campanhas de mobilidade realizadas em Belo Horizonte e a expansão de ciclovias, o mercado de bicicletas na capital mineira não está crescendo. Essa é a avaliação de Pedro Trindade, coordenador da câmara Duas Rodas Bike, da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL-BH), corroborada por mais quatro lojistas do segmento, de diversas regiões da cidade, que foram ouvidos pela reportagem de O TEMPO.

“A realidade do comércio em geral, nos últimos oito meses, é de queda, em função do quadro recessivo da economia. Por isso, não podemos falar em crescimento e sim, em estabilização”, avalia Pedro Trindade, também proprietário da Ciclogiro, loja no bairro São Pedro.
Igual avaliação faz Alex Cheib, proprietário da Tripp Aventura, na Cidade Jardim. “O mercado está em crescimento, temos mais procura, mas isso não está refletindo em vendas”, opina Cheib, destacando que “o público feminino hoje é muito maior do que anos atrás”.
No caso da Mais Bike, loja na Savassi especializada em bicicletas para atletas e amadores de alta performance, a situação é ainda mais complicada em função dos impostos.
“O ano de 2014 está sendo péssimo. Hoje, quem importa uma bicicleta paga 123% só de tributos. Tenho notícia de dois importadores que estão desistindo desse mercado, porque o cliente vai para os Estados Unidos comprar a bicicleta lá, já que fica mais barato”, explica o dono da Mais Bike, Antônio Sérgio Barral.
Esporte. Segundo os lojistas, 90% das bicicletas vendidas em Belo Horizonte são destinadas ao lazer e à prática de esporte. “Poucas pessoas chegam à loja em busca de um meio de transporte. Mais de 90% querem uma forma de sair do sedentarismo”, diz Luiz Henrique de Souza, da By Bike, na Cidade Nova.
Para Igor Soares Teodoro, gerente da Ciclovia Bicicletas no Carlos Prates, falta estrutura para que a bicicleta seja vista como alternativa de mobilidade. “A ciclovia em Belo Horizonte liga lugar nenhum a nada. Não dá para fazer um trajeto longo na ciclovia, e é preciso criar alternativas ao trânsito da capital mineira”, afirma Teodoro, lembrando ainda a grande necessidade de os motoristas respeitarem os ciclistas nas ruas de Belo Horizonte. .
Infraestrutura. O presidente da Associação Brasileira do Setor de Bicicletas (Aliança Bike), Marcelo Maciel, explica que para a bicicleta se estabelecer como meio de transporte é necessário um tripé: infraestrutura, bicicletas mais baratas e campanhas de conscientização. “No caso da infraestrutura, falamos de ciclovias, ciclofaixas e estacionamentos para as bicicletas. Já o acesso à bicicleta tem que vir com a redução da tributação. Hoje no país uma bicicleta paga mais imposto que o automóvel. Por fim, precisamos criar uma relação pacífica e respeitosa entre motoristas e ciclistas”,ensina Maciel.
http://www.otempo.com.br/capa/economia/falta-de-ciclovias-e-custo-alto-barram-ades%C3%A3o-%C3%A0-bicicleta-1.934509

Entrega agora é de bike

Para fugir da imobilidade do trânsito do grande Recife, lojas estão apostando no ecodelivery, onde o serviço é feito por cliclistas

Pedro Maximino - Diario de Pernambuco
Publicação: 19/10/2014 16:00 Atualização: 17/10/2014 15:11

Airon Santos, Jonathan Alves e Hugo Gomes são sócios da EcoLivery, empresa do ramo inaugurada em fevereiro deste ano. Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press
Airon Santos, Jonathan Alves e Hugo Gomes são sócios da EcoLivery, empresa do ramo inaugurada em fevereiro deste ano. Foto: Nando Chiappetta/DP/D.A Press
Trânsito caótico e ruas congestionadas. Como fazer com que uma entrega seja realizada a tempo no Recife, se as ruas estão constantemente cheias de veículos? A escolha por uma locomoção com menos motores e mais pedais não é mais exclusiva dos cicloativistas. A bicicleta está se tornando uma opção viável e cada vez mais aceita de negócio. A prática é conhecida como ecodelivery, ou “delivery ecológico”.

Hugo Gomes, Airon Santos e Jonathan Alves são sócios da EcoLivery, empresa do ramo inaugurada em fevereiro deste ano. A inspiração para começar o negócio veio de um hábito que Gomes já cultivava há anos. “Meu principal modo de locomoção é a bicicleta. Sempre que posso ir para algum lugar de bike, eu vou”, conta ele. Essa filosofia foi aplicada na empresa, que conta com quatro ciclistas e realiza uma média de 25 entregas por dia. 

Confira nosso canal Bike PE

“A nossa sede é em Parnamirim, mas os funcionários passam o expediente praticamente inteiro na rua.” Para manter a eficiência do trabalho, cada ciclista vai para a rua com um smartphone conectado à rede 3G. “Podemos manter o contato entre todos sem que seja preciso ficar voltando à sede, o que poderia atrasar as entregas.” 

Ele garante que as entregas via bicicleta podem ser tão rápidas quanto as realizadas pelos motoboys, e às vezes até mais velozes. “Diferente do motoqueiro, o ciclista pode facilmente se transformar em pedestre e cortar caminho”, conta Gomes. “Além da rapidez, ainda podemos dizer que nossos veículos produzem zero gases poluentes.” Até agora, o negócio parece ter um bom retorno. “A EcoLivery custou cerca de R$ 2 mil, e dentro de dois meses ela já estava se pagando”, afirma o sócio.

Para Juliana Queiroga, coordenadora regional da Endeavor no Nordeste – uma organização de fomento ao empreendedorismo –, a iniciativa dos sócios da EcoLivery faz parte de uma tendência mundial que também tem reflexo no Brasil. Ela coordenou o desenvolvimento da pesquisa “Empreendedores brasileiros: perfis e percepções”, na qual foi constatada que 81% dos empreendedores formais no Brasil criam suas empresas por terem enxergado uma oportunidade e não por necessidade.

“Sustentabilidade é uma questão mundial”, afirma Juliana. “Depende do negócio que o empreendedor que montar, mas geralmente uma empresa focada em sustentabilidade requer investimentos menores.” Mas alerta: “quando a empresa começar a crescer, em algum momento será preciso decidir se seus proprietários vão querer aumentar o lucro, ou se tornar mais sustentável.” A coordenadora ainda acredita que os empreendedores não dever embarcar na onda da sustentabilidade por puro modismo. “Para que o negócio dê certo, é preciso empreender com o que se gosta e entende.”

Se depender do Recife, a prática tem tudo para continuar dando certo. Que o diga a Bigode Verde, especializada na produção e venda de sucos naturais. A loja, de propriedade de Carlos Pompeu e Marcílio Batista, começou após os dois sócios terem feito uma dieta vegetariana líquida e terem perdido, cada um, 35kg. “Entregar os produtos via bicicleta é algo que nós pensávamos já na concepção da empresa”, conta Carlos Pompeu, um dos sócios. “Como prezamos pela vida saudável, faz todo o sentido estimularmos isso também através da locomoção.” A decisão, além de sustentável, também teve um viés econômico. “O serviço sai muito mais em conta, já que não existe custo com gasolina.”
http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/economia/2014/10/19/internas_economia,536868/entrega-agora-e-de-bike.shtml

Compartilhamento possibilita deixar bicicleta em qualquer lugar

Tema:Biking

Autor: EcoD
Data: 21/10/2014

Biking - <br>Foto: Steven Vance
Com o aumento das frotas de carros e dos problemas consequentes dessa realidade, como mais engarrafamentos, poluição e acidentes, muitas cidades repensam atualmente seus modelos de mobilidade e adotam novos programas na tentativa de tornar o trânsito mais sustentável.

Incentivar o transporte público e estimular o uso de bicicletas são algumas das alternativas. O sistema público de compartilhamento das bikes, famoso na Europa há alguns anos, é uma realidade no Brasil desde 2008, e conta com a adesão de diversos municípios do país, além das capitais Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Recife e Salvador.

Uma novidade nesse sentido vem da empresa norte-americana Social Bicycles (Bicicletas Sociais), que investiu em um novo sistema: o usuário pode deixar a bicicleta em qualquer lugar, presa em um poste comum, dentro de uma área determinada pela organização. Dessa forma, a tecnologia não está presente nos centros fixos, onde as bikes ficam estacionadas a espera de uma locação, e sim nas próprias 'magrelas', que são equipadas com GPS e um computador.

Infraestrutura flexível

Funciona assim: o usuário faz a reserva via internet. Um aplicativo mostra onde estão as bicicletas disponíveis. Aí é só digitar um código pessoal de quatro dígitos para desbloquear a bicicleta e liberar um cadeado amarelo.

Segundo o CEO da empresa, Ryan Rzepecki, a vantagem está no custo e na infraestrutura mais flexível, noticiou o site da revista Fast Company. Atualmente, as bicicletas sociais podem ser encontradas em quatro locais: Hoboken (New Jersey), Aeroporto de São Francisco, Sun Valley (Idaho) e Buffalo.

Para o engenheiro pernambucano Angelo Leite, da empresa Serttel, que se inspirou no sistema europeu para trazer a ideia para o território nacional, o compartilhamento de bicicletas é uma alternativa de transporte público que tem tudo para se desenvolver mais no Brasil. Por aqui, o sistema ainda é baseado em estações situadas em pontos estratégicos das cidades - as bikes são retiradas e entregues unicamente nesses locais.

"Essa percepção de que as coisas não funcionam aqui é errada. O Rio de Janeiro é prova disso. É possível fazer, usar a bicicleta como meio de transporte, compartilhá-la. O índice de depredação e roubo aqui no Brasil é pequeno, menor até que o europeu", ressaltou Angelo em entrevista recente ao EcoD.

Comodidade

Outro negócio inovador aqui no Brasil para os amantes das bicicletas contempla quem trabalha nas proximidades da estação Pinheiros do metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Trata-se de um restaurante com um conceito multifuncional de loja, oficina, café e park'n shower: o Aro 27 Bike Café.

O projeto do biólogo Fabio Samori, de 39 anos, que é ciclista há mais de três décadas, permite que os usuários estacionem suas bicicletas, tomem um banho antes do expediente ou da aula e façam refeições ou lanches.
http://360graus.terra.com.br/biking/default.asp?did=37225&action=news

fotos: 7° Desafio 10 Voltas de Ciclismo na Pampulha 2014


As fotos estão postadas nos links abaixo:
http://pedaldofrangofotos.blogspot.com.br/2014/10/7-desafio-10-voltas-de-ciclismo-na.html
https://www.facebook.com/pedaldofrango/media_set?set=a.631789486933995.1073741831.100003088484141&type=3

vídeos: https://www.facebook.com/pedaldofrango/media_set?set=vb.100003088484141&type=2

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

7° Desafio 10 Voltas de Ciclismo na Pampulha 2014 - vídeos

video
video

Momento épico da 7°edição do Desafio 10 Voltas. 
Abertura da 10° volta do atleta Ricardo Alcici que hoje detém o recorde deste evento com 4h:18:01.72. Logo após o pelotão dá a sequencia nas últimas quatro voltas para finalizar o evento.





"Consegui! 183 km, 10 voltas na lagoa em 4 horas e 18 minutos com 42,7 km/h de média! 
Palavras não podem descrever o que senti e estou sentindo. O apoio de TODOS foi fundamental para que eu conseguisse! A abertura da última volta então, com centenas de atletas gritando pra mim, me levou as lágrimas! Sem dúvida o momento mais marcante no ciclismo em toda minha vida.
Em breve farei um texto descrevendo cada momento, cada dificuldade, cada lágrima quando algumas coisas passavam em minha cabeça, cada dor, cada volta! Que Deus seja louvado!"
Ricardo Alcici

Cãibra X Nutrição


As cãibras são contrações musculares súbitas e involuntárias que provocam dores. Elas ocorrem em maior freqüência nos músculos da perna, principalmente na panturrilha.
O aparecimento de cãibras é muito comum e pode ocorrer durante ou após a prática de exercícios intensos, ou até mesmo em repouso. Muitas pessoas acreditam que as cãibras são causadas somente pela falta de potássio no corpo (e que comer bananas é suficiente para evitá-las). Porém, a falta de potássio corresponde a uma fração muito pequena dos fatores que levam ao aparecimento de cãibras. Você sabe o que pode causá-las?

1.Quando realizamos um exercício físico muito intenso, o corpo acumula algumas substâncias que podem causar cãibras.

2.O aumento da temperatura do ambiente pode provocar as “cãibras induzidas pelo calor” por elevação da temperatura corporal. Isso acontece geralmente com pessoas que treinam ao ar livre nos dias de verão. No frio, as cãibras podem ocorrer por causa da má circulação sanguínea.

3.A desidratação é um dos fatores considerados mais importantes para o aparecimento de cãibras. A falta de água prejudica todas as funções do corpo e pode fazer com que o músculo tenha contrações involuntárias. Além disso, ela também está relacionada à falta de sódio e potássio perdidos no suor.

4.Não é o potássio, mas sim o sódio, ou a falta dele, que está por trás de muitas cãibras. Isso ocorre porque ele participa da contração muscular e, quando suamos muito e não fazemos sua reposição corretamente, prejudicamos toda a ação muscular.

5.O potássio pode causar algumas cãibras, uma vez que também está associado à contração muscular, porém, nenhum estudo mostrou que ele seja um fator decisivo e único.

6.A falta de cálcio têm sido apresentada como um dos fatores importantes para o aparecimento de cãibras. Assim como o sódio, ele tem papel decisivo na contração muscular e sua falta pode prejudicar todo o mecanismo, gerando contrações involuntárias.

7.Fazer treinos muito puxados e não descansar corretamente também está na lista dos fatores que provocam cãibras. Quando a musculatura está muito cansada, ela não consegue trabalhar direito.

Qualquer que seja o motivo causador das cãibras, elas são doloridas, podem prejudicar a performance e até levar a lesões mais graves como estiramentos. Portanto, o ideal é tentar evitá-las. Para isso, aqui vão algumas dicas:

- Beba muito líquido antes, durante e depois do exercício.

- Consuma bebidas isotônicas após treinos longos e cansativos para garantir a reposição dos minerais perdidos no suor.

- Consuma frutas e verduras variadas durante o dia. Somente com a ingestão de vitaminas e minerais garante o equilíbrio dessas substâncias no organismo.

- Não esqueça de alongar-se adequadamente após os treinos.

- Descanse o tempo suficiente depois de um treino forte. 
fonte:http://www.ciclismobr.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=348:caibra-x-nutricao-&catid=63:artigos-relacionados&Itemid=426
Carolina Carnevalli
Nutricionista Funcional
CRN 3 20256
carolina@ciclismobr.com.br

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Ciclistas na Letônia chamam atenção do público para o espaço ocupado por carros nas vias


Os grupos Let's Bike It e Divrintenis realizaram a ação, idealizada pelo advogado Viesturs Silenieks, no Dia Internacional Sem Carro, que aconteceu em 22 de setembro

Na Letônia, um grupo de ciclistas está chamando atenção para os problemas enfrentados pelos usuários de bicicletas. Eles estão circulando criada uma "armadura" em formato de carro acoplada às bikes, para mostrar o quanto eles ocupam nas ruas.
Os grupos Let's Bike It e Divrintenis realizaram a ação, idealizada pelo advogado Viesturs Silenieks, no Dia Internacional Sem Carro, que aconteceu em 22 de setembro. A ideia foi mostrar que as bicicletas são uma alternativa para os problemas do trânsito caótico, já que ocupam bem menos espaço do que os carros.
http://www.administradores.com.br/noticias/cotidiano/ciclistas-na-letonia-chamam-atencao-do-publico-para-o-espaco-ocupado-por-carros-nas-vias/93842/

Deixar carro na garagem melhora bem-estar, diz estudo

Tema:Biking

Autor: BBC
Data: 17/10/2014

De acordo com Mikael Colville-Andersen, do Copenhagenize Design Company, o estacionamento de bicicletas é o último grande desafio que as cidades que querem incentivar o ciclismo ainda precisam superar. "Nenhuma cidade conseguiu", diz ele. E acrescenta: "Mas outras cidades deveriam implorar por ter apenas esse desafio." Em São Paulo, por exemplo, uma pesquisa Datafolha realizada em setembro mostrou que apenas 3% dos paulistanos diziam usar a bike com frequência. Bicicletas amontoadas Falta de estacionamento prejudica pedestres e ciclistas Em Londres, menos de 4% das pessoas pedalava a caminho da trabalho à época do censo de 2011 - o prefeito Boris Johnson prometeu no ano passado fazer as ruas de Londres "tão populares entre os ciclistas como as ruas de Copenhague ou Amsterdã". Um dos problemas de Copenhague é que a cidade tem crescido rapidamente. Cerca de 12 mil pessoas se mudam para a cidade a cada ano, enquanto apenas 7 mil novas vagas de estacionamento para bicicletas foram criados nos últimos oito anos. "Muitos desses recém-chegados são ciclistas, e as autoridades da cidade simplesmente não acompanham", diz o ex-vice-prefeito Klaus Bondam, ex-ator que agora lidera a federação de ciclistas dinamarqueses ".
http://360graus.terra.com.br/biking/default.asp?did=37204&action=news

7° Desafio 10 Voltas de Ciclismo na Pampulha 2014 - Doação de alimentos


Os alimentos serão doados para a entidade:
Primeira Igreja Batista do Planalto
rua Professor Noé de Azevedo, 248
Bairro Planalto
Belo Horizonte, MG 
Cep 31.720-150
fonte:

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Petição: Nós queremos pedalar nos parques de Belo Horizonte

Pessoal, tudo bem?

Dentre as várias possibilidades de uso da bicicleta, os parques municipais também são cenários importantes para que mais pessoas utilizem a magrela em Belo Horizonte. 

O Parque Municipal é uma importante ligação entre as áreas do Hipercentro e a Avenida dos Andradas. Atualmente, um decreto Municipal de 2011 proíbe as pessoas de pedalar nos parques. 

A BH em Ciclo, o Nossa BH e a revista Piseagrama convidam pessoas e organizações a aderir à petição para que a PBH estruture e libere o uso das bicicletas nos parques. 

Compartilhem esse post (com todas as informações) e as hashtags #bhpedala #bhpedalanosparques


Abraço e boas pedaladas!

Vinícius Mundim Zucheratto e Figueiredo

Isabella Lacerda é bicampeã da Copa Internacional Levorin de MTB

Atleta conquista o título da CIMTB pela segunda vez consecutiva




A cidade de São Roque-SP, recebeu entre os dias 10 a 12 de outubro, a 4a e última etapa da

Copa Internacional Levorin de MTB. O circuito inédito de 5,5km, técnico e com subidas duras,

reuniu cerca de 600 atletas de todo país além da Argentina e Chile, onde tiveram como principal

adversário o clima seco e o calor de 38oC.

Atual campeã brasileira de Cross Country Olímpico (XCO), Isabella Lacerda, da Equipe

LM/Shimano, conquistou neste domingo (12), em São Roque, o bicampeonato da Copa

Internacional Levorin de Mountain Bike (2013/ 2014). Precisando apenas completar a prova

final para obter os pontos suficientes para ser campeã, a ciclista mineira ficou na quarta

“O sentimento de ser bicampeã da CIMTB é algo inexplicável. Não dá para descrever o quanto

estou feliz. Pedi a Nossa Senhora Aparecida me proteger e independente do resultado sabia

que daria tudo certo e sairia daqui campeã”, vibrou Isabella, vencedora das etapas de Araxá e

Congonhas na temporada.

“Claro que eu queria a vitória na etapa, mas larguei sabendo que precisava apenas concluir

as quatro voltas para ser campeã. Decidi me poupar, porque não tinha motivo para me

arriscar e soltar os freios. Manter meu equipamento sem problemas, como um pneu furado

ou uma corrente quebrada era minha meta. Fiz uma prova totalmente consciente e segura

do que estava fazendo e graças a Deus deu tudo certo. Quero agradecer a Deus por todas as

bênçãos em minha vida, a minha Equipe LM/Shimano por disponibilizar a melhor estrutura

e equipamento, a minha família e meu namorado Daniel por todo carinho e apoio, ao meu

treinador Cadu Polazzo pelo trabalho incrível que vem fazendo ao longo desses 3 anos juntos.

A todos meus patrocinadores e apoiadores por acreditarem em meu trabalho e a todos meus

amigos que torceram e me ajudaram de todas as formas”, completou.

Atleta conta com os patrocínios:

LM Bike/ SHIMANO (Sense/ DTSwiss/ Geax/ Syntace/ FreeForce/ Unimed

Divinópolis/ Pedal.com)

Co-patrocínios:

Caixa Econômica Federal

THULE/ MX Pickup – Uberlândia/ Prefeitura de Ribeirão Preto

#NumberOne Itaúna – Inglês Completo/ Red Bull/ Academia O2 Fitness/ Sunbelt/

Akmos/ Compressport

Preparação Física – CaduPolazzo (BR Esportes)

7° Desafio 10 Voltas de Ciclismo na Pampulha 2014 - Dicas de alimentação e hidratação


Aí esta uma dica de alimentação feita pelo Treinador Esportivo Ricardo Alcici que também tentará quebrar o recorde do Desafio 10 Voltas de Ciclismo na Pampulha 2014.

Não esqueçam do Camelback, é de excelente ajuda num desafio de longa duração onde não será permitido reabastecimento durante o mesmo. 

Link: Hidratação e alimentação
http://clubeaceciclismo.blogspot.com.br/2014/10/desafio-10-voltas-hidratacao-e.html?spref=fb

Link do regulamento:
http://ligamineiradeciclismo.blogspot.com.br/2014/08/venha-desafiar-os-seus-limites-18-de.html

Belo Horizonte: Prefeitura presenteia crianças com ciclovias no Parque Municipal

A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans, inaugurou no sábado, dia 11, duas ciclovias infantis no Parque Municipal. Essas ciclovias são destinadas a crianças de até 12 anos, que utilizam bicicletas com aros 12, 14 e 16. Com os traçados projetados para causar o menor impacto ambiental possível, as ciclovias foram construídas de modo a não restringir o acesso de pedestres a qualquer parte do parque e a oferecer as melhores condições de segurança para utilização pelas crianças. Uma ciclovia foi implantada próximo ao Largo do Sol, ao redor do playground, e outra, nas imediações do Lago dos Marrecos. “A iniciativa vai estimular as famílias a ir ainda mais ao parque”, ressaltou o prefeito Marcio Lacerda. Confira abaixo os detalhes das ciclovias:
Largo do Sol
A ciclovia implantada no Largo do Sol tem extensão de 302 metros em uma faixa ao redor do playground. Para acessá-la, a portaria mais próxima é a da Alameda Ezequiel Dias. 
Lago dos Marrecos
A ciclovia construída próximo ao Lago dos Marrecos tem 185 metros de extensão por faixa, com circulação nos dois sentidos. O acesso mais fácil a ela é pela portaria principal da Avenida Afonso Pena, 1.377.
As ciclovias do Parque Municipal fazem parte do Pedala BH, programa de incentivo ao uso da bicicleta que está implantando em Belo Horizonte uma rede de ciclovias. 
Pedala BH
A Prefeitura, por meio da BHTrans, criou o programa Pedala BH com o propósito de promover o uso da bicicleta na capital, criando facilidades para quem optar por esse meio de transporte. A bicicleta é um veículo de baixo custo de aquisição e de manutenção, não poluente, silencioso, flexível em seus deslocamentos e saudável.
O programa Pedala BH foi incluído no Planejamento Estratégico da BHTrans em 2005, quando foram elaboradas as diretrizes para a sua concepção. Hoje, faz parte do Plano de Mobilidade da capital, tendo em vista os benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte para a cidade e para os cidadãos. Belo Horizonte possui hoje 70,42 quilômetros de ciclovias e, até o final do ano, a BHTrans tem a meta de atingir os 100 quilômetros.
O programa Pedala BH prevê, ainda, a implantação de paraciclos e bicicletários – equipamentos para estacionamento de bicicletas – em vários pontos da cidade. O Pedala BH promove, ainda, parcerias entre a iniciativa pública e a privada para o incentivo ao uso da bicicleta, como a estabelecida entre a Prefeitura e a Serttel/Samba Transportes Sustentáveis, com patrocínio do banco Itaú, para o uso de bicicletas compartilhadas em Belo Horizonte.
 
Bike BH
O Sistema de Bicicletas Compartilhadas é um conjunto de ações do programa Pedala BH, de incentivo ao uso da bicicleta na capital. A cidade conta, atualmente, com 29 estações e 290 bikes, localizadas em diversos pontos da cidade, como na orla da Lagoa da Pampulha, na Savassi, na Praça da Liberdade, no Mercado Central, na Praça Afonso Arinos e na Praça Rui Barbosa, entre outros pontos (consulte a localização das estações no site
www.mobilicidade.com.br/bikebh
http://suacidade.org/belo-horizonte/prefeitura-presenteia-criancas-com-ciclovias-no-parque-municipal#.VD_eT_ldWro

Brasileiro terá equipe de ponta para a Copa do Mundo em 2015

CICLISTA
Crescimento. Carioca Henrique Avancini está entre os 20 melhores ciclistas do mundo pelo ranking
PUBLICADO EM 16/10/14 - 03h00
Pela primeira vez em sua história, o Brasil terá um ciclista fazendo parte de uma das maiores equipes do mundo. O carioca Henrique Avancini teve seus rendimentos nos últimos anos presenteados com sua contratação pela Cannondale, marca alemã que conta com alguns dos maiores nomes da modalidade. É o caso do italiano Marco Fontana e do alemão Manuel Fumic, oitavo e quinto colocados no ranking da União Ciclística Internacional (UCI), respectivamente. O acerto foi firmado, nesta quarta, durante evento em uma loja de bicicletas no Sion, bairro da zona Sul da capital.
“Fazer parte disso é um sonho e um desafio ao mesmo tempo. Não é algo simples chegar a uma equipe deste tamanho. Dela fazem parte verdadeiros fenômenos do ciclismo. Foram meses de negociação, e, inicialmente, será necessário um período de adaptação. O nível de profissionalismo é muito alto, mas sei que também posso agregar algum valor”, destaca Henrique Avancini.
Nos últimos dois anos, ele saiu de além do top 100 para figurar na 19ª posição no ranking. Sua melhor posição foi alcançada em 2013, com um 15º lugar.
“Ele disputará todas as etapas da Copa do Mundo e terá uma estrutura que nunca teve, com fisioterapeuta, cozinheiro, tudo ao seu dispor. Sua única preocupação será pedalar e evoluir. Ele precisa dessa experiência para competir de igual para igual com os caras lá fora, que estão em um nível bem acima”, aponta Eduardo Musa, presidente da Cannondale no Brasil.
Antes de acertar com a marca, o carioca corria pela Caloi, que lhe deu importante suporte, mas em uma realidade distinta da que ele terá de perto a partir de 1º de janeiro de 2015.
O maior foco de Avancini é evoluir, mas sem tirar os olhos da provável vaga do Brasil, que estará em suas mãos nas Olimpíadas de 2016. “Ao mesmo tempo em que preciso me adaptar, tentarei usufruir, ao máximo, de tudo o que me for oferecido. Só a convivência com esses caras que estão competindo no máximo nível irá agregar demais. Estou em uma equipe de estrelas e me sinto mais próximo do top 10 do mundo. Nesse contexto, uma medalha olímpica é algo real”, garante o ciclista.
Alemão acredita na evolução de companheiro

O alemão Manuel Fumic, oitavo do ranking da UCI, será um dos companheiros de equipe do carioca Henrique Avancini. Ele fez questão de estar presente na assinatura do contrato para dar todo o seu apoio ao brasileiro.

“Ele é um cara de muito potencial e possui uma força enorme. No entanto, pude perceber, em algumas provas em que estivemos juntos, que lhe falta alguma regularidade. Ao nosso lado, ele vai ver uma realidade diferente, que lhe dará todas as possibilidades para evoluir a todo momento. Estaremos ao lado dele para o que precisar, ele também nos ajudará bastante”, declara Fumic, de 32 anos e com três olimpíadas no currículo.
http://www.otempo.com.br/superfc/brasileiro-ter%C3%A1-equipe-de-ponta-1.932828