Relacionar a Holanda a mobilidade é inevitável lembrar da bicicleta como meio de deslocamento. Aproveitando o gancho das semifinais da copa do mundo, o Via Trolebus decidiu explorar os países que disputam as partidas.
Leia também:
A começar da bike, calcula-se que cada habitante do país tenha pelo menos uma bicicleta, o equivalente a cerca de 16.5 milhões (número de habitantes) de magrelas circulando pelas ruas. Ao todo são incríveis 32 mil quilômetros de ciclovias equipadas com sinais de trânsito e indicações de como ir de uma cidade a outra pedalando. Em Amsterdã, segundo a prefeitura da cidade, 40% da população vai trabalhar diariamente de bicicleta, enquanto apenas 20% se dirige até o local de trabalho de carro. Na Holanda, as bicicletas também são peças importante para o turismo. Cerca de 100 rotas atravessam os lugares mais interessantes do país.
bicicleta-04-04
Bilhetagem
Assim em como muitas localidades o país possuí um bilhete único universal. Se desejar usar o sistema de transporte público na Holanda, você precisará de um cartão OV para pagar pela viagem. Eles estão disponíveis nas estações de trem, terminais de ônibus e nos grandes supermercados. Basta carregar o cartão com créditos e ele estará imediatamente pronto para uso.
VLT ou Trams
Em Amsterdã, os deslocamentos na área mais central e turística são feitos em bondes elétricos, os simpáticos trams. O VLT de Roterdam,  a segunda maior e mais importante cidade dos Países Baixos, conta com 9 linhas integradas, possibilitando grande mobilidade e integração com os demais modais de transporte.
(3)
Sistema trólebus modernizado
A cidade de Arnheim (com 150 mil habitantes) reformou recentemente o serviço de trólebus. Recentemente comprou 11 unidades de novas articuladas produzidos pela montadora suíça Hess em parceria com a empresa Vossloh Kiepe. Outros 20 trólebus serão adquiridos entre 2016 e 2017.
Trólebus.jpg-site
Metrô
A rede metroviária da capital do país não é muito grande. Foi inaugurado em 1977 e possuí 42.5 km de extensão com 54 estações e 4 linhas. Transporta em média 233.000 passageiros/dia e suas composições podem chegar até 70 km/h
Amsterdam_Metro_LHB_M2_001
800-mapa-metro-amsterdam
GVB_metro_M5,_109
Trens
Como de praxe, o país possuí um excelente serviço de trem. Com uma extensa e moderna malha ferroviária, a Holanda possuí composições interurbanas com serviços expressos e paradouros. É possível comprar as passagens nas bilheterias da NS (Netherlands Railways) ou, ainda mais fácil, nas bilheterias automáticas nas estações.
Já os trens de alta velocidade Intercity Direct e NS Hispeed levam os passageiros de Rotterdam ao Aeroporto Schiphol ou ao centro de Amsterdam em apenas 45 minutos. Esses trens rápidos saem a cada hora nos dias úteis.
Claro que não poderia faltar os serviços de trem internacional. É muito fácil também chegar à Alemanha, Bélgica e França com o InterCity (IC) e os trens de alta velocidade. Os trens de alta velocidade Thalys operam na linha HSL-Zuid, de Amsterdã a Rotterdã, desde 2009. Também funcionam até Bruxelas e Paris. O InterCity trens NS na Holanda e os trens de alta velocidade InterCityExpress (ICE) também vão à Alemanha (Colônia, Düsseldorf, Frankfurt e Berlim).
Amsterdam_centraal_side